Sinopsis

Nos vinte ensaios reunidos neste livro, Jean-Claude Rolland realiza uma investigação metapsicológica aguda e criativa a respeito do funcionamento do inconsciente, destacando a função radical da palavra e da língua no processo analítico.
Por quais vias a atividade da fala, tal como se dá na intimidade da sessão analítica, constitui-se como principal instrumento, capaz de instaurar transformações na vida psíquica e consequentemente o êxito da análise? Quais lugares a imagem, com sua substância sensorial, e a palavra ocupam nos processos psíquicos?
O autor debruça-se com inspiração e paixão sobre estas questões, apoiando-se na metapsicologia freudiana, e numa escuta analítica fina e sensível, apresenta-nos hipóteses consistentes, e com grande valor heurístico, acerca das propriedades da língua e das operações que ela executa no seio do tratamento psicanalítico.